Gabriele, Isabela, Jessika, Mariane e Vânia … o caminho de jovens pesquisadoras em Ciência da Informação.

O post desse mês é mais que especial, após apresentação dos trabalhos de conclusão de curso da IX Turma de Ciências da Informação e da Documentação, USP Ribeirão Preto uma sequência de boas notícias vieram em seguida, a aprovação de 5 alunas da turma no mestrado em faculdades públicas do Estado de São Paulo.

A quatro anos atrás, essas meninas que tinham entre 17 e 18 anos adentravam a Universidade de São Paulo para iniciar sua trajetória na Graduação, provavelmente nenhuma delas tinha ideia que a pesquisa seria o caminho a seguir. Pois bem, passados os quatro anos, recebem seus diplomas de graduação já aprovadas em processos seletivos para cursarem mestrados de excelência a partir de 2015.

Em seguida você poderá acompanhar a trajetória dessas dedicadas e promissoras jovens pesquisadoras na busca pela vaga, da preparação, confirmação da vaga e expectativas pra essa nova fase acadêmica! E o melhor, contada por elas mesmas ..


  •   Gabriele Maris Pereira Fenerick, bacharel em Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia  – USP/Ribeirão Preto. Mestranda em “Dimensões Sociais da Ciência e Tecnologia” do Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade – PPGCTS – da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar.

“Como a maioria 999021_495510287183932_1465272580_ndos universitários, ao perceber que caminhava para o término do curso de graduação me senti um pouco indecisa em relação a qual caminho seguir. Penso na possibilidade de fazer mestrado desde o 2º ano de faculdade quando iniciei minha I.C. e percebi que eu me identificava com o campo acadêmico. Nesse meio tempo, tive conhecimento do processo seletivo do Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade – PPGCTS – da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, e me inscrevi na linha de pesquisa “Dimensões Sociais da Ciência e Tecnologia”. Assim, procurei orientação para me inteirar sobre as fases do processo seletivo. Basicamente, a seleção para pós-graduação consiste em quatro fases: 1- Aprovação de projetos; 2 – Avaliação de Inglês; 3 – Avaliação da bibliografia específica; 4 – Entrevista. Em dois meses de preparação, acredito que um dos fatores predominantes foi me sentir segura com a bibliografia. Para isso, acho importante destacar alguns pontos:

  • Peça uma segunda opinião sobre o seu projeto e padronize-o conforme o edital;
  • Separe seus documentos com antecedência e os confira antes de enviar a inscrição;
  • É importante ter em mãos toda a bibliografia pedida, seja impressa ou digital;
  • Determine quanto tempo diário você pretende se dedicar aos estudos de acordo com a sua rotina e seja disciplinado;
  • Escreva, leia e escreva de novo;
  • Nunca fique com dúvidas. Procure vídeos, resenhas, críticas e pontos de vista;
  • Procure conversar com quem já passou por esse tipo de processo seletivo;
  • Tente ficar calmo durante a entrevista e mostre conhecimento sobre o seu projeto, além de enfatizar a importância do mestrado na sua carreira.Em março 2015 vou iniciar o mestrado acadêmico na PPGCTS da UFSCar. Incentivo a tentativa aos futuros formandos. Se você pretende se especializar em algum seguimento ou seguir carreira acadêmica, o mestrado é uma ótima opção de amadurecimento. Informe-se e arrisque-se.”

  • Isabela Pereira do Rego, bacharel em Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia  – USP/Ribeirão Preto. Mestranda em Ciências da Informação do Programa de Pós-graduação em Ciências da Informação – UNESP/Marília.1796698_807138975966595_976468362_n

“Olá pessoal, sou Isabela e passei no mestrado em Ciências da Informação na UNESP, Campus de Marília, minha linha de pesquisa escolhida foi “Informação e Tecnologia”, por já estar inserida neste meio para realização do meu TCC, portanto, sendo uma continuação nos estudos desta área. Na verdade fazer mestrado sempre esteve em meus planos, entendo que hoje o profissional precisa buscar cada vez mais conhecimento e aperfeiçoamento para atender o que o mercado de trabalho exige. Comecei a pesquisar sobre o mestrado no meu último ano de faculdade, optei pela UNESP, Campus de Marília, por estar como referência na área, onde oferece 03 linhas de pesquisa, as quais abrangem as principais áreas de conhecimento em Ciências da Informação. Como já havia desenvolvido meu TCC relacionado à área de tecnologia, não foi difícil escolher entre as linhas de pesquisa. A partir desta definição, procurei pesquisar melhor sobre a linha de tecnologia e os professores que faziam parte desta. Desenvolvi meu projeto (o que não foi fácil), pois tive muita dificuldade em definir um tema para abordagem, e com ele montar o projeto. Foram muitas pesquisas, leituras e levantamentos de dados, antes do projeto ser desenvolvido. Com o projeto pronto me preparei nos estudos para a prova de mestrado, o qual contou com 03 fases: Prova de Proficiência em Língua Estrangeira (eliminatória); Avaliação dos projetos, dissertações e Currículos Lattes; Prova escrita e Arguição sobre o Projeto de Pesquisa/Entrevista individual. A cada fase uma expectativa! O resultado de todo o processo me trouxe muita alegria por dar continuidade naquilo que eu já planejava, sei que o mestrado me exigirá muito mais responsabilidades e isso é muito bom para meu crescimento e amadurecimento, me proporcionando uma visão maior sobre o potencial do profissional em Ciências da Informação. Uma frase que levo sempre comigo: “Agradeço todas as dificuldades que enfrentei; não fosse por elas, eu não teria saído do lugar. As facilidades nos impedem de caminhar. Mesmo as críticas nos auxiliam muito.” Chico Xavier. Um grande beijo, Isabela Pereira do Rego


  • Jessika Fernanda Toledo, bacharel em Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia  – USP/Ribeirão Preto. Mestranda em Gestão e avaliação de tecnologias em saúdePrograma de Mestrado Profissional em Gestão de Organizações de Saúde – da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP.

Euu“A minha trajetória em uma universidade iniciou-se em 2011, quando ingressei no curso de Ciências da Informação, da Documentação e Biblioteconomia, oferecida pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo. Onde obtive a conclusão com êxito do curso no final de 2014. Foi nesse mesmo período, final do ano passado (2014), que resolvi participar do processo de seleção para o Programa de Mestrado Profissional em Gestão de Organizações de Saúde, oferecido pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, também na Universidade de São Paulo. Eu estava disposta a tentar uma vaga, especificamente com foco nesta área de estudo, depois de ter pesquisado sobre o programa e ter conversado bastante com um veterano que também está fazendo mestrado lá. Interessei-me muito, e a partir dai me dediquei para a preparação de tudo que estavam solicitando naquele edital. Meu tempo era muito curto, pois estava tão focada na elaboração do meu Trabalho de Conclusão de Curso, que acabei deixando para ir atrás de tudo logo quando lançaram o edital do programa. Dessa forma, mesmo com o tempo muito pequeno, eu não desisti, a principio fui atrás imediatamente de um professor para ver se ele estava disposto a me orientar durante o período do mestrado, e logo em seguida me dediquei exclusivamente para a elaboração do Projeto de Pesquisa que devia obrigatoriamente estar dentro das linhas de pesquisa que o programa exigia (Gestão de redes organizacionais de atenção à saúde ou Gestão e avaliação de tecnologias em saúde), posteriormente realizei a prova escrita e depois participei de uma arguição (entrevista). No final de todo esse processo, e por incrível que pareça, no mesmo dia que apresentei o meu Trabalho de Conclusão de Curso recebi a notícia que fui aprovada no programa de mestrado. Fiquei muito feliz com o resultado, ainda mais porque após o término da minha graduação já ingressei diretamente num programa de pós-graduação em uma das maiores universidades da América Latina, no qual me sinto orgulhosa e com grande expectativa de aprofundar os meus conhecimentos nesta universidade.”


  • Mariane de Souza, bacharel em Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia  – USP/Ribeirão Preto. Mestranda em “Apropriação Social da Informação” do Programa de pós graduação em Ciência da Informação – PPGCI – da Escola de Comunicação e Artes da USP.

“A minha primeira IMG_20150102_235612experiência e contato com o universo da pesquisa e da escrita científica se deu durante a graduação. Além dos trabalhos e seminários que foram desenvolvidos ao longo do curso, foi durante a realização da iniciação científica, que eu comecei a construir minha identidade e a tomar gosto pela pesquisa. A CI como uma ciência abrangente e que pode ser percebida em tantos lugares, me possibilita uma construção híbrida de identidade científica, e esse foi um dos principais fatores que me motivaram a seguir estudando. O processo seletivo do qual fiz parte foi o da Escola de Comunicação e Artes da USP. Esse processo, como acredito ser a maioria dos processos seletivos de mestrado, foi muito extenso e, principalmente, denso. O ano que me preparei para a prova de mestrado, fazendo as leituras que seriam exigidas, foi o último ano da graduação no qual eu estava fazendo, simultaneamente, leituras que me ajudaram a tecer meu trabalho de conclusão de curso. Portanto, foi um ano marcado por muita leitura, escrita e, no final, muita emoção e alegria! Sem dúvida, minha formação durante a graduação foi fundamental para absorver as leituras que eu estava fazendo. Muito do que foi exigido no processo seletivo do PPGCI, foi apresentado, ao longo dos quatro anos, pelos docentes do curso de Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia da FFCLRP. As minhas expectativas em relação ao futuro e ao mestrado são positivas, o caminho não será fácil, mas tenho certeza que será gratificante!”


  • Vânia Lucia Coelho, bacharel em Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia  – USP/Ribeirão Preto. Mestranda em “Dimensões Sociais da Ciência e Tecnologia” do Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade – PPGCTS – da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar.

natal1“Ao longo da graduação, mais especificamente de 2012 a 2014, fui bolsista de iniciação científica financiada pela FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Com um projeto chamado “Blogs: arquivos que se abrem com clique”, dei início aos meus estudos científicos em torno de redes sociais. Fui orientada pela professora Lucília Maria Abrahão Souza, integrei um grupo de estudos em análise do discurso coordenado por ela e, durante os dois anos de vigência da bolsa de pesquisa, participei de inúmeros eventos e tive em torno de três publicações: duas em livros publicados pelo grupo de estudos em AD e uma em periódico científico. Meu interesse por redes sociais, disseminação e organização da informação na web permaneceram. Porém, após a vigência da bolsa de iniciação científica, passei a apurar o olhar para uma área de pesquisa que até então não conhecia e que teria muito a contribuir para os estudos em informação: a área de sociologia do conhecimento. Com auxílio da professora Márcia Regina da Silva, criei o projeto “Instituto ciência hoje: mediação, circulação e apropriação de informações científicas por meio de redes sociais”, com o qual tentaria o mestrado na UFSCAR. Da inscrição até a prova discursiva, me preparei estudando os textos que constavam no edital (textos de Latour e Bordieu) e fazendo o TEAP – exame de proficiência em inglês. Após isso, participei da arguição do projeto e da entrevista – momento um pouco mais tenso pra mim, mas que no final me trouxeram o êxito de ser aprovada no PPGCTS – Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade, mais especificamente na linha de pesquisa “Dimensões sociais da ciência e da tecnologia”. Me sinto muito feliz e realizada por poder dar continuidade aos meus estudos científicos e contribuir para a área de pesquisa de que tanto me interesso e que tanto ainda tem para crescer: a área de estudos em Informação.”

O professor José Eduardo Santarem Segundo, coordenador do curso de Graduação em Ciência da Informação e da Documentação da USP de Ribeirão Preto, referenda o sucesso das alunas dizendo que o esforço empreendido durante a graduação foi decisivo para que conquistassem o gosto pela pesquisa e a vaga direta no mestrado. “Um curso de graduação tem o objetivo de preparar para a vida, de dar uma carreira, não é objetivo exclusivo de um curso formar o aluno para a carreira acadêmica, mas sim apresentar vários caminhos a serem seguidos. Me sinto feliz e tenho certeza que esta alegria é compartilhada pelos outros docentes, certos que cumpriram seu papel ao ver o sucesso dessas alunas e de outros alunos que adentram ao mundo da pesquisa iniciando seus mestrados tão logo terminam a graduação.”

10965517_789769074439656_1666729672_n

Da esquerda pra direita: Je, Isa, Vânia, Mari e Gabi.

Entrevista feira por Ana Santana, em 20/02/2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s