Iandra Fernandes…sua paixão por conservação do acervo, os desafios que teve para obter informação para o seu TCC e sua carreira como bibliotecária.

Iandra Fernandes, Bacharel em Ciência da Informação e Documentação – USP/Ribeirão Preto. Bacharel em Comercio Exterior – Universidade Paulista.

iandra foto

Meu nome é Iandra Fernandes, sou graduada em Comercio Exterior pela Universidade Paulista e em Biblioteconomia, Ciências da Informação e da Documentação pela Universidade de São Paulo campus de Ribeirão Preto, e vou dividir com vocês um pouquinho da minha trajetória durante a graduação no CID.

Desde muito pequena sempre me interessei por livros, mas os que mais me chamavam a atenção eram os livros antigos, sempre achei fabuloso o trabalho de restauradores, os trabalhos minuciosos me encantavam, para mim, a preservação da informação, a preservação da história do livro, o cuidado com o papel era fantástico. Por essa razão decidi fazer a faculdade de biblioteconomia, que seria a oportunidade de unir a paixão que tinha por livros e a vontade de conserva-los. Porém, para a minha surpresa, ao ingressar, descobri que o curso não oferecia nenhuma matéria, nem obrigatória e nem optativa, que abordasse o tema “preservação e conservação”, e isso foi muito frustrante, pois entrei na graduação já sabendo o que queria escrever em meu TCC, que a princípio seria sobre as bibliotecas monásticas e seus livros raros, especificamente sobre a biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo, que abriga uma das maiores coleções de livros raros. Foi aí que a Profa. Dra. Márcia Regina da Silva, minha orientadora, sugeriu que adaptássemos meu trabalho, por não haver um professor especialista em conservação para orientar, então, optei em abordar o tema: “preservação e conservação de acervos: formação e atuação do bibliotecário”.

Então, paralelo com a faculdade, fui buscar cursos especializados no assunto, palestras, simpósios, congressos, fazer visitas in loco em lugares que haviam laboratórios de conservação, conversei com pessoas da área e tudo que pudesse me agregar conhecimento, por acreditar que não deveria esperar somente da faculdade, já que queria conhecimento sobre o assunto, deveria buscar além das aulas, então, durante as férias viajava para São Paulo, já que em Ribeirão Preto não havia nada do tipo. Reuni todas as informações possíveis e iniciei junto ao meu TCC a iniciação cientifica no assunto. Durante uma pesquisa que fiz na FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), única faculdade na época, que oferecia a matéria de conservação e preservação como obrigatória, fui convidada a dar uma entrevista ao blog da intuição, dizendo sobre a importância de gerenciar o acervo com cuidado e a importância do bibliotecário para identificar algum tipo de problema.

Outro fato que me ajudou muito, foi que no mesmo período comecei a trabalhar na biblioteca da faculdade Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, como assistente de biblioteca, e algumas coisas que aprendia durante os cursos que participava, tentava aplicar no dia a dia, mas também encontrei barreiras para isso, visto que a bibliotecária da época ainda usava métodos bem rústicos e inadequados e não aceitava mudanças.

Assim segui a graduação, finalizei a iniciação cientifica e em 2013 apresentei o TCC, fui aprovada e para a minha surpresa, me senti honrada ao ouvir de um professor que meu trabalho não era um simples trabalho e sim um material que serviria de referência para os próximos alunos do curso, já que até então, ninguém havia escrito algo semelhante, ouvir isso de um professor foi muito gratificante e me serviu de estimulo para continuar.

Após a conclusão do curso, fui promovida em meu trabalho como bibliotecária gerente de todas as bibliotecas da Barão de Mauá e aí então, pude aplicar todas as técnicas e conhecimentos adquiridos durante a graduação. Treinei alguns colaboradores para a realização de pequenos reparos e formas de higienização do acervo e procuro sempre estar atualizada em novas técnicas que surgem.

Em outubro de 2014 me candidatei a apresentar um banner no II simpósio ABER|SENAI|MASP de inovação, desenvolvimento e tecnologia na preservação de acervos, fiquei imensamente feliz por me convidarem a participar como palestrante, onde pude falar sobre o meu trabalho para diversas pessoas da área, recebi muitos elogios dizendo que todos bibliotecários deveriam ter a mesma preocupação com a conservação do acervo.

Hoje, continuo atuando como bibliotecária na Universidade Barão de Mauá e sempre recebo convites para aplicar minicursos aos alunos do CID sobre preservação e conservação, participei também em 2015 da Semana de Estudos em Ciências da Informação e Documentação como palestrante. Nesse mesmo ano fui convidada, pelos alunos do curso de administração da Barão de Mauá, a ministrar uma palestra na XIV Semana de Administração, onde abordei o tema: “Desenvolvendo a liderança nas organizações”, relatei sobre minhas experiências profissionais e como lidero minha equipe na biblioteca.

Para o futuro pretendo fazer mestrado nessa mesma linha de pesquisa, e também uma especialização em restauro para me aprofundar cada vez mais nesse assunto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s